Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Tiranos:
Minha Prenda, de Ângelo e Ricardo Marques,
João Sampaio e Silvestre Araújo

 

19/09/2009 16:30:18
CHIMARRÃO
............................................................................

 

 

Amargo-doce que eu sorvo,

num beijo em lábios de prata,

tens o perfume da mata,

molhada pelo sereno;

e a cuia, seio moreno,

que passa de mão em mão,

traduz no meu chimarrão,

em sua simplicidade,

a velha hospitalidade

da gente do meu rincão.

 

Trazes à minha lembrança,

nesse teu sabor selvagem,

a mística beberagem

do feiticeiro charrua,

e o perfil da lança nua,

apontando, firme, a trilha

por onde rolou a história

empoeirada de glória

da Tradição Farroupilha.

 

Em teus últimos arrancos,

no ronco do teu findar,

ouço um potro corcovear

na imensidão deste Pampa;

e em minha mente se estampa,

reboando dos confins,

a voz febril de clarins

repinicando “Avançar!”.

 

Então, me fico a pensar,

apertando o lábio, assim,

que o amargo que está no fim,

que a seiva forte que eu sinto,

é o sangue de 35

que volta, verde, pra mim!

............................................................................
  Autor: Glaucus Saraiva
Poesia enviada Por: Bombacha Larga - Brasília / DF
  Observações: O autor, Glaucus Saraiva, natural de São Jerônimo-RS, foi um inspirado poeta e um grande tradicionalista gaúcho, tendo sido o primeiro Patrão do 35 CTG, de Porto Alegre-RS - o pioneiro Centro de Tradições Gaúchas, fundado aos 24 de abril de 1948 -, deixando-nos como herança a simbologia adotada nas estruturas dos CTGs, representativa das estâncias do Rio Grande do Sul, a exemplo dos termos “patrão”, “capataz”, "sota-capataz", "agregado", "vaqueano", “peão;’, “galpão”, “charla”, “invernada”, “posteiro”, "ronda", "chimarrão" (reunião), "rodeio", "lida", etc. - Obs. do Bombacha Larga: em que pese os maldosos comentários a respeito da expressão “seio moreno”, utilizada pelo autor na referida poesia, essa certamente que se graficamente não está entre vírgulas, na mente de Glaucus Saraiva ela fora usada apenas com o fim de comparar o formato da cuia escura, de porongo, a um seio moreno. Portanto, o que passa de mão em mão, para o poeta, é a cuia, e não o seio moreno da comparação. Além disso, pode-se muito bem interpretar a cuia de chimarrão como um seio moreno a nutrir a Tradição dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul com a "velha hospitalidade da gente do rincão" desse que é um dos Heróis do Tradicionalismo e o autor da Carta de Princípios do MTG Brasileiro organizado.

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
18/09/2013 08:11:51 NIlva Alves - Caxias do Sul / RS - Brasil
Esta poesia traduz bem o sentimento do que é ser gaúcho; enaltece nossas lutas e nossos hábitos diários que é a roda de chimarrão.
Sítio: *****
06/09/2013 00:41:23 gabriel - são leopoldo / RS - Brasil
Acho eu esta faltando a estrofe, no segundo verso após e o perfil da lança nua, ENCRAVADA NA COXILHA, apontando ....
Sítio: *****
19/04/2013 17:04:02 silene de carvalho - Cuiabá-mt / MT - Brasil
Muito linda a sua poesia. Eu gostaria de interpretá-la. Por exemplo o número 35. A poesia me emocionou.
Sítio: *****
26/11/2011 10:11:21 dfgd - cascavel / PR - Brasil
vc é burro seu retardado do cara**o morre diab* um soco na cara pra vc!!!!!! otário
Sítio: *****
30/09/2011 11:20:02 DfGd - cascavel / PR - Brasil
eu não vou nem teimar que vc esta errado josé porque isso todos já sabem. de qualquer forma ninguém sabe tudo esse é o seu caso. Um abraço pra vc também
Sítio: *****
29/09/2011 12:04:27 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado(a) anônimo(a) DFGD. Informamos-te que origem não se confunde com tradição, pois esta é a prática reiterada, pelo tempo, retransmitida de pais para filhos, por todo um povo. Como vês, o fato de a dsscoberta do chimarrão ter sido feita pelos espanhóis em terras da hoje Guaíra-PR nada tem a ver com o tradicional chimarrão dos Gaúchos do Rio Grande do Sul. Um abraço!
Sítio: http://www.bombachalarga.org
28/09/2011 16:55:06 DFGD - CASCAVEL / PR - Brasil
pare de insistir que o chimarrão é tradição gaúcha ou de qualquer outra cidade porque afinal quem tá lendo sobre isso sou eu não vc, pelo jeito que que é? quer saber mais do que eu é? se for pra escrever esse monte de palavra ai que ta tudo errado é melhor não escrever nada pode perguntar pra qualquer pessoa do paraná que ela vai te responder certinho então pare de escrever esssas coisas retardadas OBRIGADO PELA RESPOSTA
Sítio: *****
20/09/2011 21:40:54 José Itajaú Oleques Teixeira - Brasília / DF - Brasil
Prezado(a) DFGD. O sítio Bombacha Larga agradece a tua honrosa, embora anônima, participação neste espaço cultural tradicionalista gaúcho. Com o fim de dirimir qualquer dúvida, esclarecemos-te que: 1) a erva-mate foi descoberta pelos índios guaranis, antes do descobrimento do Brasil, portanto, bem antes de existir o atual Estado do Paraná; 2) o chimarrão foi descoberto pelos espanhóis que buscavam minas de prata, entre eles o governador de Assunção Irala, nas terras da hoje Guaíra-PR, por volta de 1554, portanto, em terras que não pertenciam ao até então inexistente Estado do Paraná; 3) a erva-mate, levada para Assunção, expandiu-se por toda a América do Sul, especialmente nas margens dos rios Uruguai e Paraná, chegando a ser moeda corrente do Paraguai; 4) com a dizimação de Guaíra pelos bandeirantes, as Missões do Rio Grande do Sul passaram a ser o Maior Império dos Ervais; 5) como a erva-mate de Guaíra era silvestre, foi em Imembuí, hoje Santa Maria-RS, que os missioneiros passaram a produzir a erva-mate cultivada e em pó, da forma que é nos dias atuais, o que provocou a decadência da erva de paus do Paraguai; 6) dessa forma, com o Maior Império dos Ervais, o Rio Grande do Sul foi o Estado que passou, de pais para filhos, de forma espontânea e contínua, pelo tempo, o costume de tomar o chimarrão, costume esse que seguiu para o resto do Brasil, inclusive para o Paraná, com os gaúchos sul-rio-grandenses que “subiram” para desbravar terras novas e promover o desenvolvimento de regiões até então inexploradas de inúmeros outros estados brasileiros; 7) assim, prezado(a) DFGD, quem é Tradicionalista Gaúcho Brasileiro sabe que, pelas razões expostas acima, o chimarrão é a Bebida Símbolo do Estado do Rio Grande do Sul, por pertencer à antiga e regional Tradição dos Gaúchos Campeiros daquele Estado Sul-brasileiro! Com as Saudações Tradicionalistas segue o nosso quebracostelas cinchado a esse(a) prezado(a) Vivente!
Sítio: http://www.bombachalarga.org
20/09/2011 18:59:22 dfgd - cascavel / PR - Brasil
Pode até ser que esse povo gaúcho gosta de chimarrão, mais se vocês não sabem a erva- mate foi descoberta no paraná. Se não sabem, precisam voltar para a quarta série, pois isso é a coisa mais óbvia do Brasil. Então pense duas vezes antes de dizer que o chimarrão é tradição gaúcha POR FAVOR
Sítio: *****
31/12/2010 15:57:38 Edison - Santa Maria / RS - Brasil
Tive o prazer de conhecer e conviver com o grande "Glaucus Saraiva". Embora me considerasse gaúcho da gema, muito aprendi com esse grande tradicionalista, que muito honrou o Rio Grande! Sinto somente por aqueles que não tiveram, como eu, o privilégio de conviver com este grande Gaúcho!
Sítio: *****
30/11/2009 09:25:42 paulo josé gomes - são paulo / SP - Brasil
Figuras de linguagem interessantes, referenciando a tradição gaúcha. Muito bom!
Sítio: *****
Untitled Document